Anúncios

O implante de silicone está em primeiro lugar na lista de cirurgias plásticas realizadas pelas mulheres brasileiras. A busca pelo procedimento no SUS pode causar muitas dúvidas. Entenda as restrições e quem pode receber a cirurgia de graça.

O Sistema Público de Saúde pode fazer cirurgias plásticas. Entre a lista de procedimentos que se encaixa nesse quesito é o implante de silicone, ou também aumento de seios, está entre o principal deles, é possível fazer gratuitamente através do  SUS.

É uma das cirurgias que tem mais procura dentre as mulheres brasileiras, segundo apontou a Pesquisa Global feita pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), o implante de próteses de silicone registrou 1.841.098 cirurgias apenas no ano de 2018 no pais, segundo uma pesquisa mais atual.

Anúncios

No entanto, para conseguir o implante de silicone pelo SUS, é necessário preencher vários requisitos, exigidos pela Agência Nacional de Saúde (ANS) e o Ministério da Saúde desde 2012.

Como ganhar silicone pelo SUS?

Na medicina tem duas definições para a cirurgia plástica, sendo elas: cirurgia estética ou reparadora. No caso do implante de silicone, o SUS, cobre somente os casos de cirurgia que é de reparação. Para isso, quem procura o sistema público para fazer o procedimento deve se encaixar nos casos em que o SUS considera necessidade médica. Se for somente pela vontade estética de “melhorar a aparência”, não será  aceita. Confira abaixo quando a inserção de próteses de silicone, gratuitamente pelo SUS, são atendidas:

Câncer de mama

No caso de doença de câncer de mama em que a paciente precisa tirar o tumor, o SUS cobre o implante de silicone. Faz parte de um projeto de lei aprovado em 28 de abril de 2013, que aceita assistência médica as mulheres que tiveram tumor nos seios. A cirurgia mais comum que o SUS cobre é a reconstrução mamária. As mulheres que precisam retirar o seio devido ao câncer, têm direito à prótese gratuitamente.

LEIA TAMBÉM

° Aplicativo para medir pressão pelo celular

Anúncios

° SAiba como solicitar implante dentário de graça pelo SUS

No ano de 2012, representantes do governo e de sociedades médicas decidiram que todas as  pacientes do SUS que tivessem implante mamário de silicone das marcas PIP ou Rofil, e que tiverem sinal ou confirmação de ruptura da (s) prótese (s), poderia procurar o sistema público de saúde para ajuda, e também, troca do implante se for necessário.

Violência doméstica

Algumas mulheres, vítimas de violência doméstica também tem seus direitos assistidos pelo Sistema de Saúde Pública. Em ocorrência de lesão nas próteses mamárias, poderá ter atendimento do SUS e pedir cirurgias reconstrutoras se caso necessário. Nesses casos, cada mulher é avaliada e passa por exames, que podem identificar a necessidade ou não da reparação. A parte psicológica também é muito importante.

Anúncios

Reparação

Na maioria das situações as cirurgias plásticas está voltada apenas pela estética, elas também vão além da busca pelo padrão de beleza imposto pela sociedade. Algumas situações, poderá mudar vidas de pessoas que sofrem com condições anormais, fazendo com o bem-estar físico e psíquico seja afetado. Nesses casos, as alternativas gratuitas é uma excelente opção. É o caso de quem tem deformidades de nascença, ou traumas físicos e psicológicos, alterações do desenvolvimento, ou até mesmo as pessoas que tiveram um acidente.

Além do implante de silicone, o SUS cobre outras cirurgias

Além do implante de silicone, o SUS cobre outros procedimentos cirúrgicos de reparação. Estes também envolve estética, de certa modo. Mas como já foi explicado acima, o/a paciente deve passar por exames e avaliações para saber se a cirurgia se enquadra no caso de reparação e necessidade médica. Confira abaixo outras cirurgias realizadas pelo SUS:

° Gigantomastia (mamas que ultrapassam volumes convencionas e causam problemas de saúde)
° Otoplastia (reparação nas orelas)
° Fenda palatina (problema genético relacionados a deformação na região da boca e do nariz)
°Abdominoplastia (retirada do excesso de pele e gordura localizada)

Para informações ligue para o Disque Saúde pelo telefone 136 ou, em caso de violência doméstica, ligue para a Central de Atendimento à Mulher no 180.**