Anúncios

O Ministério da Saúde registra agora o total assustador de 51.073 casos de mortes por coronavírus no Brasil e 3.313 mortes até as 14h desta última quinta-feira (23), segundo informações repassadas pelas Secretarias Estaduais de Saúde.

Realmente, nós sabemos que até agora, do total de casos confirmados, 26.573 pessoas são consideradas recuperadas, correspondendo a 54% dos casos diagnosticados e as demais 19.606 continuam em acompanhamento.

Infelizmente, foram registrados só nas últimas 24 horas, foram registrados 3.735 novos casos e 407 novos óbitos. “A gente teve um acréscimo nos óbitos acima do que vinha acontecendo antes. Ainda não é possível adequar se isso representa um empenho em fechar os diagnósticos ou se representa uma aptidão de aumento.

Anúncios

Brasil tem mais de 400 mortes por coronavírus nas últimas 24h

Mortes por Coronavírus Brasil- atualizações

Sobre as mortes, o novo ministro da Saúde disse que ” a gente avalia todo o dia o que está acontecendo, até o momento à tarde e, a partir dos dados novos, definimos as novas ações”, enfatizou.

Sabe-se que hoje 1.269 óbitos aguardam investigação laboratorial. Com a chegada de mais testes de diagnóstico aos estados e benfeitoria de fluxo dos laboratórios, essa espera pelo resultado tem sido dimiinuida. Para se ter uma ideia, dos 407 óbitos confirmados hoje por COVID-19, 112 ocorreram nos últimos três dias e os excessivamente (295) antes desse período.

O país ganhou reforço de leitos, afirma Ministério da Saúde.

Foi anunciado nesta quinta-feira (23), a habilitação de 1.134 leitos de UTI voltados unicamente para atendimento aos pacientes graves ou críticos do coronavírus. Esse quantia soma-se aos 322 leitos habilitados em outras 2 ocasiões no mês de abril. Com isso, o país passa a definir um reforço de 1.456 leitos de UTI no combate à pandemia.

Ele terminou dizendo:

Anúncios

Nós fizemos as habilitações hoje para os mais diferentes estados e isso vai retratar um investimento do Governo Federal de R$ 163,6 milhões ao longo dos próximos 90 dias”, destacou o ministro Nelson Teich, durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, em Brasília. O valor será repassado aos estados e municípios.

O Brasil passa por uma condição excessivamente delicada, e terá que pagar pelo preço de não acreditar no isolamento social, sobretudo, no perigo do novo coronavírus para o país. Desastres estão por vir!